Go to ...

Jornal de Ciência Espírita on YouTube

25/05/2017

Investigação do Dr. Richard Hodgson com Leonora Piper Krayher


Tendo ouvido que o Dr. Richard Hodgson, um australiano lecionando na Inglaterra e servindo como investigador da Society for Psychical Research (SPR), tinha supostamente desmascarado a Madame Blavatsky como charlatã, o Sr. R. Pearshall Smith, da Filadélfia, foi instigado a oferecer ao Dr. Hodgson uma viajem para a América para liderar a vertente do ramo da SPR americana. A intenção de Smith era desmascarar todos os médiuns, pois seu irmão de luto, havia sido enganado por um charlatão, a questão tornara-se algo pessoal. Logo depois de sua chegada aos Estados Unidos, em Abril de 1887, Dr. Hodgson teve sua primeira sessão com Leonora Piper, a médium que havia impressionado grandemente o Professor William James da Universidade de Harvard. James havia organizado a sessão para Dr. Hodgson, cuidadosamente para não revelar seu nome ou o propósito de sua visita ao país. Portanto a médium ignorava completamente o visitante, e também não fora avisada anteriormente de que ele participaria juntamente com o Professor William James.

divjce9

 Na Primeira Sessão

Depois que a Sra. Piper entrou no estado de transe mediúnico, “Phinuit“, nome do seu guia espiritual neste período, tomou o controle de seu organismo físico e mencionou o nome “Fred” para Hodgson:

“Vocês foram para a escola juntos, e Fred gostava muito de jogar leapfrog” (pula carniça – brincadeira infantil).

Phinuit, retransmitiu a mensagem de Fred:

― Ele estava balançando em um trapézio quando ele caiu e machucou sua espinha, e veio a morrer em convulsão. Você não estava presente na hora do seu acidente ou morte.

Phinuit continuou:

Fred afirma que seu pai era o irmão de sua mãe. Ele também quer lembrá-lo de Harris na escola. Ele era um homem muito capaz. Fred disse que você veio da austrália. Depois da morte do seu pai, você foi para a Alemanha. Fred estava com você então em Espírito. Enquanto lá, você foi provocado por uma senhora. Você disse que ela era enganadora, uma contadora de histórias. Ele também diz que uma de suas principais razões para a escolha da faculdade de St. John (Universidade de Cambridge) era porque Wordsworth era de lá. ― (William Wordsworth foi o maior poeta romântico inglês que, ao lado de Samuel Taylor Coleridge, ajudou a lançar o romantismo na literatura inglesa com a publicação conjunta, em 1798, das Lyrical Ballads).

divjce9

Dr. Hodgson ficou impressionado com a comunicação, como ele se lembrou de seu primo Fred, que seu pai era irmão de sua mãe, muito bom no jogo de pular carniça que atraia muitos colegas de escola com seus saltos voadores. Fred machucou a coluna vertebral em um ginásio em Melbourne em 1871 e morreu em questão de dias. Hodgson não estava presente nem no acidente nem no dia do falecimento.

Harris era o nome de seu mestre em 1868 ou 1869. Enquanto estava na Alemanha, acusou uma uma senhora de falsificação sob circunstâncias um tanto peculiares, Hodgson também lembrou de ter ido a Alemanha antes da morte de seu pai em 1885, e não depois. E era verdade que Hodgson havia escolhido a faculdade de St. John porque Wordsworth havia sido educado lá.

Em uma segunda sessão, Phinuit descreveu uma senhora com cabelo escuro, olhos escuros e um corpo esguio, mas não conseguiu obter o seu nome. Ele poderia apenas obter que seu nome cristão terminava com “sie“. “Ela era muito mais próxima de você do que qualquer outra pessoa” — e ainda disse Phinuit:

divjce23

“Que ruim… Você não estava junto à ela durante um tempo…. Ela morreu na Austrália quando você estava viajando pela Inglaterra. A moça tinha dois anéis, um foi com o corpo dela para a sepultura, e outro deveria ter ido para você. Ela tinha um irmão e uma irmã.”

“Ela tinha um colar de renda preta e um pingente com uma cabeça, e um anel com uma pedra que ela queria que fosse para você.”

Essa moça tinha dentes bonitos. Ela quer que você guarde sempre o livro de poemas que você tinha dado à ela e que depois foi enviado de volta para você. Você tinha escrito o nome dela e sua data de aniversário.

divjce27

Phinuit ainda disse a Hodgson que a mulher era uma grande amiga de sua irmã e que ele (Hodgson) ouvira sobre sua morte através de sua irmã. Ainda confuso sobre o nome, Phinuit sugeriu que ela poderia ser “Ellerton“. Ele então disse que o olho esquerdo dela era marrom e no olho direito havia um ponto claro azul na iris bem irregular. Ela disse que era uma marca de nascença.

Hodgson ficou ainda mais impressionado, embora houvesse muitos fragmentos de informação de que ele não tinha certeza. Ele não lembrava-se de um irmão ou irmã, embora ele soubesse que houvesse um recém-nascido que havia morrido. Não querendo dizer o nome de sua amiga no relatório, Hodgson referiu-se à ela somente como “Q”. Ele confirmou que ela era a melhor amiga de sua irmã, e que essa irmã quem o informara sobre a morte de “Q”.

Além disso, o nome dela terminava com “sie“. (O Biógrafo de Hodgson, Alex Baird posteriormente revelou que o nome dela era “Jessie D…“). Estranhamente, Ellerton era o sobrenome de uma das primas de “Q”.

“A descrição de “Q”, seu relacionamento comigo, a maneira da morte dela e minha ausência ao seu lado são verdades.” — Hodgson ainda recordou-se: — “Ela morreu na Austrália enquanto eu estava na Inglaterra.” Mas Hodgson não sabia nada sobre os anéis. Ele recordou-se do colar de renda preta distintamente, e o pingente vagamente, mas não da pedra sobre o anel. Ele não se recordava se ela tinha dentes bonitos. Por outra, ele se recordou que um ano ou dois antes da sua morte, ela teve algum dente extraído (que pode ter sido substituído com um “dente bonito”).

Quanto ao livro de poemas, Hodgson lembrou-se de ter emprestado à Princesa de Tennyson, e ela de tê-lo retornado. Ele se recorda de ter escrito o nome dela em uma das folhas soltas.

Hodsgon ainda lembrou-se da mácula no olho, mas pensou que era cinza ao invés de azul. Ele perguntou a Phinuit como ele sabia sobre o olho. Phinuit respondeu que “Q” estava diante dele e mostrava seu olho direito, então ele poderia ver plenamente.

Phinuit passou a dizer a Hodgson que sua mãe estava viva, mas que seu pai e um irmão pequeno haviam morrido. “Há dois Toms em sua família, ambos irmãos, um está vivo e o outro em espírito” acrescentou. Hodgson confirmou os fatos como haviam sido dados por Phinuit.

Phinuit informou Hodgson que sua irma mais nova, casada, iria em breve ter mais um filho, um garoto. Esta profecia mostrou-se verdadeira, pois sua irmã deu a luz antes do fim do ano. Como o Biógrafo Baird viu, toda a atitude de Hodgson sobre os médiuns começou a mudar com essas primeiras sessões.

Após a morte de Hodgson em 1905, seu companheiro de investigações psíquicas Hereward Carrington, escreveu que Jessie (“Q”) continuou a comunicar-se com afetuosas e comprobatórias mensagens para Hodgson, que acabou ficando solteiro até o fim do seus dias, em suas muitas sessões com a Sra. Piper durante os 18 anos restantes de sua vida.

divjce24

Leonora Piper

 

Professor William James

 

Dr. Richard Hodgson

5/5 (1)

Por favor, avalie este artigo.

Tags: , ,

More Stories From Colunistas

About [JCE] - Editor

Editor geral e responsável pela diagramação dos artigos no Jornal Impresso e Online.