Go to ...

Jornal de Ciência Espírita on YouTube

EM FOCO

24/05/2017

Esclarecimentos à luz da Doutrina Espírita

Esta seção foi criada para responder às dúvidas sobre questões de cunho pessoal e familiar À LUZ DA DOUTRINA, e/ou DIRETAMENTE sobre a Doutrina Espírita E SEUS ASPECTOS, para as pessoas que não dispõe de tempo para participar de nossos Grupos de Debate e/ou que não desejam expor suas informações pessoais.

AS RESPOSTAS SERÃO DADAS PELOS NOSSOS PRÓPRIOS LEITORES, COLUNISTAS OU VISITANTES QUE SE SENTIREM CAPAZES DE AUXILIAR. PORTANTO, É IMPORTANTE SALIENTAR QUE AS RESPOSTAS SERÃO SEMPRE DADAS DE ACORDO COM O ESCLARECIMENTO INDIVIDUAL DE QUEM AS RESPONDE.

Para solicitar auxílio ou esclarecimento,

UTILIZE O SISTEMA DE COMENTÁRIOS NO FINAL DESTA PÁGINA OU CLIQUE AQUI

81 Responses “Esclarecimentos à luz da Doutrina Espírita”

  1. Kabuki
    21/03/2016 at 15:09

    Com a ligação entre a DE e a Maçonaria? Kardec era maçon? Pelo que sei ele foi iniciado, porém, ao que tudo indica não há mais registros. Isso poderia influir de alguma maneira negativa os fatos espíritas? Noto que ele usava uma linguagem semelhante aos dos maçons, porém, esta linguagem também era comum da época em questão. O que pensar dessas ordens que se apresentam como detentoras do saber oculto e de realidades que nem mesmo o Espiritismo descreve? Pra mim são um tanto ritualísticas, simbólicas e dogmáticas, ainda sim, não apresentam nada de concreto e apenas misticismo, porém, isso já entra em uma outra pergunta que fiz a vocês falando de espíritos “dragões”, “magos negros”, alquimia e magia, nos quais, pergunto se os mesmos não poderiam ter alguma outra interpretação e se teriam um poder real.

    1

    0
    • 21/03/2016 at 15:13

      Não há registros de que Kardec era maçon. E mesmo que fosse, isso nada teria em relação a empreitada das pesquisas que ele conduziu. A linguagem do ilustre mestre lionês era a de um homem culto e dotado da mais alta capacidade intelectual, cimentada na sua formação irretocável como cientista e pedagogo, predicados evidentes que notamos claramente estudando as suas obras, não somente no campo espírita. Desde que o mundo é mundo, os homens tem se juntado em sociedades afim de ajudarem uns aos outros e por afinidades, algumas utilizadas de modo a auxiliar no progresso das coisas, outros objetivando somente as vantagens dos seus membros, etc. Isso jamais ocorreu com a Doutrina, ela nunca esteve circunscrita a iniciados, não há qualquer ensino secreto ou que deva permanecer oculto. Tudo está ao alcance de quem lhe dedicar o devido tempo, estudo e reflexão. O entendimento das coisas espirituais vem de acordo com que se dilata às nossas vistas, a compreensão e assimilação da profundidade que a Filosofia Espírita nos dá, pode levar-se anos, ou apenas dias, de acordo com o que já progredimos. Outro ponto interessante é, as sociedades ditas secretas também existem entre os desencarnados!

      2

      0
      • Sr.Kabuki
        23/03/2016 at 19:01

        Muito interessante oq vc me falou sobre sociedades “secretas” entre desencarnados, mas as mesmas poderiam trazer deseequilíbrio e catastrofes?

        0

        0
    • Simon Baush
      11/04/2016 at 23:23

      Sem sombra de dúvida, o Espiritismo trata de assuntos semelhantes aos encontrados em círculos esotéricos desde a mais remota antiguidade, tal como é claramente explicado em ‘Depois da Morte’ do Léon Denis (Franco-maçonaria). Enquanto à ligação entre Espiritismo e Maçonaria, a palestra ‘Maçonaria e Espiritismo’ por Divaldo Franco (Maçom), disponível no youtube, deveria esclarecer o assunto. Aparentemente, o pai de Hipolyte Léon Denizar Rivail era Maçom, sendo possivel que o seu filho tenha ingressado também, embora não haja prova disto. Se, de fato, o Espiritismo é filiado à Maçonaria, como conciliar a bondade pura promovida pela Doutrina com a obscura sede de poder, os rituais, os jogos de interesses mesquinhos e o favoritismo exclusivista entre os Maçons? É de deixar qualquer um perplexo..

      0

      0
      • Kabuki
        14/04/2016 at 19:45

        Olá amigo. De fato, é uma questão a se refletir, afinal, embora a maçonaria possua muitos homens de bem, tb possui jogos de interesses e rituais com ensinos ocultos, que embora eu respeite culturalmente, indicam prepotência e apego ao materialismo e a dogmas. Se Kardec foi ou não maçom, não importa, afinal, julgamos a pessoa pelas suas ações. Com relação a palestra que você me recomendou anteriormente, já havia visto, pois quando fiz essa pergunta em outros lugares (fóruns e grupos) me recomendaram tal palestra (depois de muita polêmica desnecessária é claro). Gostei dela, embora não concorde com a postura espírita do senhor Divaldo, não saio julgando antes de ver. Voltando ao tema em si, tem um livro que se chama: “Espiritismo & Maçonaria- Encontros e desencontros.” Dizem que também é muito bom para esclarecer sobre o assunto. Obrigado por comentar pacificamente e não polemizar o assunto. Bom saber que discuto com pessoas maduras.

        P.S: Vc sabe onde posso encontrar para ler o livro que vc me falou, “Depois da Morte”?
        P.S 2: Vc entende do assunto? Tipo, teorias da conspiração e sociedades secretas? Ou só comentou o que conhece sobre o assunto. Gostaria de dar continuidade a este assunto com vc no Facebook, foi muito interessante.

        0

        0
        • Simon Baush
          15/04/2016 at 22:01

          Eu vou procurar o livro que citou. Estou razoavelmente ‘versado’ em conspirações, depois de anos remoendo estes assuntos obscuros, eu dedico meu tempo à literatura espirita. Você pode me encontrar no Facebook com o mesmo nome. ‘Depois da Morte’ é publicado pela FEB e facilmente encontrado em livrarias espiritas. Há também o formato pdf disponivel aqui: http://www.oconsolador.com.br/linkfixo/bibliotecavirtual/diversosautores/depoisdamorte.pdf

          0

          0
  2. Kabuki
    21/03/2016 at 15:10

    Saudações! Eu deveria me alarmar com aqueles que criticam a doutrina? Acusando-a de não ser uma ciência, ou de não ter aspecto religioso ou até mesmo de ser uma religião? Como lidar com essas pessoas? Citei 3 exemplos clássicos acima, e por mais que pareçam sérias as vezes, elas apresentam argumentos pífios, mas desconcertantes para alguém de bom senso. Imagino que esse tema possa ser útil para os leitores do Jornal. Se já houver um artigo abordando o assunto, por favor, me indiquem. Obrigado.

    0

    0
    • 21/03/2016 at 15:14

      Aqueles que não à conhecem de forma correta, que não dedicaram a seriedade que exige o estudo de uma ciência como qualquer outra que não se pode aprender brincando, ou basta-se ler um ou dois tratados para se ter uma ideia mais acertada, com certeza irão questioná-la. O método científico utilizado para a investigação das propriedades da matéria não podem ser empregados para aquilo que é imaterial, a reprodutibilidade da fenomenologia não está a mercê do experimentador, nem do médium, nem do espírito, mas sim d fatores orgânicos ainda desconhecidos. Muitos podem questionar por este motivo, que não se trata de um método científico que por acepção necessita de todas as etapas alcançadas, e portanto não é ciência. Puro antagonismo por conclusões precipitadas. Lançamos os olhos sobre os grandes acadêmicos que apontaram a veracidade da fenomenologia mediúnica desde que a ciência tomou forma, e veremos a dificuldade imensa que cercou-lhes à pesquisa, que em determinado período só houveram fracassos, e em outros, estupefatos sucessos, materializações, apports, etc.

      2

      0
      • Sr.Kabuki
        23/03/2016 at 18:58

        Obrigado amigo! De fato… “Hater Gonna Hate” e ignorantes vão ignorar a verdade.

        1

        0
  3. Kabuki
    21/03/2016 at 15:10

    É certo falar Espiritismo Kardecista? Alguns dizem, por mais que concordem que não existam outros “Espiritismos” que seria útil especificar para mostrar que fazemos uso do “método kardecista”. Concordo que fazemos uso de um método elaborado por Kardec sem dizermos simultaneamente que foi ele que “fez” o Espiritismo. Mas será que realmente é necessário forçar isso? Creio eu que o Espiritismo só funciona por meio do método “kardecista”, já que, caso contrário cairia em desuso e no esquecimento. Não levem a mal esta pergunta, apenas estou apresentando pontos de vista diferentes dos meus, oq não implica em serem inferiores e indignos de análise.

    0

    0
    • 21/03/2016 at 15:14

      Não. O próprio Kardec aboliu a utilização do termo, mas também não aprovava a utilização do termo Codificador, pois, a Doutrina não era somente de Kardec, mas também e principalmente dos Espíritos. O termo surgiu com Henri Sausse, para separar a Doutrina Espírita das dissidências como as criadas por Roustaing e alguns ex-integrantes da SPEE. No entanto, pesquisas mais profundas realizadas por alguns Pesquisadores e Cientistas Espíritas como Herivelto Carvalho, membro da CEPA, apresentam uma justificativa muito plausível para o emprego do termo, sem ofensas a integridade à Doutrina, mas deixando claro que o termo Kardecista, Kardecismo, visa unicamente os postulados deixados por Kardec. No entanto cabe lembrar, que só podemos dizer que algo é Espírita, se ele passou pela avaliação de aferição universal, ou controle universal de ensino dos espíritos, CUEE. Veja mais detalhes sobre este tema, no artigo a seguir: http://jornalcienciaespirita.spiritualist.one/a-complexidade-da-acepcao-dos-termos-espiritismo-e-espirita/

      0

      0
  4. Kabuki
    21/03/2016 at 15:10

    Olá. A homossexualidade, por talvez (não estou convicto disso) trazer a extinção da humanidade, poderia, então, servir de expiação coletiva? Sei que a Lei do Progresso e do Retorno não permitiria aos homossexuais trazerem tanto mal, mas sempre resta a dúvida. Seria útil isso?

    0

    0
    • 21/03/2016 at 15:14

      Esta questão foi respondida em uma outra questão similar enviada anteriormente.

      0

      0
  5. Kabuki
    21/03/2016 at 15:11

    Com relação ao que é revelado por alguns espíritos (mesmo André Luiz). O que veem os espíritos que afirmam passar por dimensões diferentes (paradisíacas, infernais, umbralinas, extraterrestres)? E pq alguns descrevem ter necessidades fisiológicas? Seria tudo isso fruto de ilusões que PARA ELES, E OUTROS QUE TALVEZ ESTEJAM NA MESMA SINTONIA, É REAL (como uma alucinação é para um louco), ou, tudo é fruto de viagens e visões reais de estruturas fluídicas que são descritas nas obras básicas? (ou eu estaria equivocado sobre esta questão das estruturas)?

    0

    0
    • 21/03/2016 at 15:20

      Outro tema onde não há consenso. No entanto cabe lembrar que a criação fluídica do pensamento é muito poderosa, pode criar, destruir e modificar, também e principalmente moldar qualquer realidade ao sabor de quem os projeta, consciente ou inconscientemente. Isso constitui realidade para alguns espíritos, sem dúvida, o mesmo se dá com o sonâmbulo extático, que acredita penetrar em esferas elevadas, quando está mergulhado nas próprias criações daquilo que gostaria de ver, segundo suas crenças e opiniões pessoais. O mundo espiritual está dividido em níveis inferiores e superiores em moralidade, ou seja; de acordo com o nível evolutivo do Espírito que ali habita, as particularidades dos lugares inferiores e elevados não podem ser dadas através de nossa linguagem tacanha e limitada, daí Espíritos entusiastas e mais eufóricos do que conhecedores do assunto que discorrem (aliás, tal como os seres humanos), procurando fazer analogias, relatam verdadeiras aberrações que vão em desencontro com os fundamentos da Doutrina Espírita. (A este respeito, estamos conduzindo um levantamento de todas as obras que citam estas características para ter uma ideia mais acertada destas afirmações desencontradas). Alguns Espíritos, ainda arraigados na vida excessivamente material que tiveram sobre a terra, podem apresentar sinais de fadiga moral, e que por este modo, pode dar a impressão de que ainda estão sofrendo do julgo carnal. Mas o Perispírito não possui órgãos, não há esgotamento físico, dai concluí-se que estes relatos de fome e frio por parte de alguns espíritos, se dá apenas pela reminiscência do que padeceram não raro nos derradeiros momentos antes da transição. Já a necessidade de transporte, alimentação, repouso, pode ser explicada deste modo. O espírito acredita que precisa daquilo e consequentemente molda sua realidade.

      0

      0
      • Sr.Kabuki
        23/03/2016 at 18:56

        Tenho mais duas perguntas… XD
        1º Vc poderia me citar as referências na Codificação?
        2º Pq não um consenso?

        Agradeço sua atenção e transparência.

        0

        0
  6. Kabuki
    21/03/2016 at 15:15

    Como posso contribuir para que sejam feitas mais revelações pelos espíritos? Como iniciar um grupo grande de estudo para, quem sabe, trazer mais informações (em especial as essenciais que faltam) que provem e comprovem as verdades espíritas?

    0

    0
    • 21/03/2016 at 15:20

      O primeiro passo é instruir-se com aquilo que já se tem, as revelações necessárias que compõe o corpo da Doutrina já foram dadas a Kardec, classificadas metodicamente sob a égide do CUEE, e publicadas nas obras fundamentais, com seus desenvolvimentos e pormenores descritos na Revista Espírita até 1869. O que nos cabe como colaboradores, é devassar o que já se tem, esmiuçar a fenomenologia de modo a compreendê-la em todos os seus aspectos. Os grupos podem variar, de acordo com a capacidade de seus componentes, quero dizer que; aquele que deseja dar inicio a um grupo necessita antes estar prevenido de todas as asperezas que a empreitada certamente trará. Dissidências, discordâncias de fundo e de forma, antagonismo, competição, exclusivismo e até a intenção declarada de sobressair-se atraindo atenção para nomes e não para a causa. Estes são apenas alguns dos obstáculos que podem surgir, e que, se o dirigente não possuir o conhecimento razoável do fundo doutrinário, poderá logo abandonar ou tornar inócuo seus esforços. Grupos grandes trazem ainda mais problemas, devido a organização e a diversidade de aptidões em conflito, uns evidenciando um interesse maior no aspecto filosófico, outros em detrimento ao aspecto científico. O dirigente por sua vez deve dar dedicação integral ao objetivo de fundação, tarefa difícil devido as necessidades de trabalho e família. Na Revista Espírita, Kardec elaborou uma espécie de template seguro para dar inicio a grupos presenciais de pesquisa e experimentação, sugiro a leitura atenta para dar os primeiros passos.

      0

      0
  7. Kabuki
    21/03/2016 at 15:16

    O que a Doutrina Espírita nos informa sobre a homossexualidade? Ela poderá causar a extinção da Humanidade? Ou a Lei Natural não permitiria tamanho desequilíbrio? E quanto as suas origens? Por favor, leve os textos e artigos abaixo para se situar nas visões atuais sobre o assunto: http://juliosevero.blogspot.com.br/2006/04/controle-populacional-e.html http://www.midiaindependente.org/pt/red/2003/07/259685.shtml http://surgiu.com.br/noticia/33143/sendo-maioria-o-homossexualismo-aceleraria-a-extincao-da-raca-humana.html http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2014/02/140219_quebra_cabeca_evolucao_homossexualidade_lgb Eu particularmente acho que NÃO HÁ COMO isso ocorrer (mesmo com toda a questão do “controlismo”). Os homossexuais são 20 mil na população brasileira. Vou te contar que esse tipo de proporção tende a se manter constante. Se é 10%, vai continuar nessa faixa, nem aumenta nem diminui. Fora que a população humana está tudo, menos se extinguindo ) aos poucos. A terra está superpopulada, isto é fato, tb nota-se que a população brasileira tem se mantido estável e que nunca os homossexuais ultrapassaram os héteros. Agradeço se me ajudarem, afinal, sou homossexual e me dói muito viver sendo odiado por homofóbicos e mal representado por movimentos fanáticos.

    0

    0
    • 21/03/2016 at 15:21

      A Doutrina Espírita, não discorre sobre este tema. E qualquer opinião seria baseada apenas nos direitos individuais e coletivos encerrados no livre arbítrio. Em minha opinião, em outras palavras, desde que não faça mal a si e nem ao próximo, tudo é lícito, embora nem tudo possa ser-lhe conveniente. Creio também, se tratar de um engodo, a afirmação de que a generalização a nível considerável do homossexualismo, seja ameaça a sobrevivência da raça. Uma vez que sendo homossexual ou não, não impedirá que haja reprodução, uma coisa não anula a outra, apenas reduz sua frequência, um casal de homossexuais poderá perfeitamente conduzir uma reprodução assistida com um outro casal homossexual do sexo oposto, sem a necessidade de contato direto físico. Sei também que soa uma solução estranha e nem sempre viável, mas procuro apenas expor que, uma coisa não anula a outra.

      0

      0
      • Sr.Kabuki
        22/03/2016 at 20:51

        Pelo que sei, sobre esta questão, aplicá-se a Lei Geral, ou seja, a de amor ao próximo. Até aí ok, porém, e com ralação a isso ser usado (falando em inseminações artificiais) para obter lucro desenfreado? Numa outra pergunta minha falei de conspirações, e creio que as mesmas possam ser maléficas nesse nível, mas ao mesmo tempo não penso que casais formados por bons seres humanos possam ser um alvo tão cruel de tal coisa. Oq sobra é a questão da criação pelos pais, que, afinal, na ciência a muitas controvérsias, pois filhos de casais homoparentais relatam coisas diferentes. Ao meu ver não muda em nada, mesmo que isso influa de alguma forma na sexualidade do indivíduo, não teria como uma coisa anular a outra (como vc bem disse). Com relação a questão da soja, creio que tais coisas geram coisas MUITO PIORES que homossexualidade, afinal, estamos falando de crianças nascerem doentes. Enfim. Sempre que ocorre um desequilíbrio social e moral, a Lei Divina não falha em punir os pormenores ou mais discretos crimes.

        0

        0
  8. Kabuki
    21/03/2016 at 15:17

    O Espiritismo não é uma religião, certo? Porém o seu terceiro as aspecto é religioso. Esse terceiro aspecto é pq o Espiritismo libera aos espíritas práticas religiosas contanto que as mesmas não influenciem na doutrina ou é pq ele tem características religiosas? Ou mesmo tem essas duas coisas que citei? Aliás, já ouvi de um espírita a seguinte coisa: “Não sou contra as religiões, sou anti-religioso em relação a doutrina” – é possível? Pelo que oq eu entendi, a doutrina tem o seu aspecto religioso (ou teonômico, segundo o professor Carlos Imbassahy). Outra coisa. Esse terceiro aspecto poderia ser chamado de moral? Sei que moral vem de “costumes”, porém, não creio que chamar assim vá trazer algum dado a doutrina, o problema está na adequação contextual da mesma, afinal, moral, por mais que possuas bons ensinamentos, é normativa, já a ética, que eu considero mais adequada, é especulativa, por mais que, ela seja usada de forma normativa as vezes, como por exemplo: “ética médica” ou “ética da advocacia” e até mesmo “ética do crime”. Estou certo em considerá-la assim? Agradeço a atenção.

    0

    0
    • 21/03/2016 at 15:21

      A este respeito não consenso, e a melhor resposta seria uma síntese da opinião da maioria. Peço que dê uma olhada neste link: http://www.espirito.com.br/portal/artigos/paulosns/o-espiritismo-eh-religiao.html
      Em minha opinião pessoal, o Espiritismo tem sim seu aspecto religioso, no sentido não dogmático, diferente das religiões com suas crenças baseadas em dogmas, sarcerdócio, templos, etc. O sentido religioso mais adequado será o de religare (religar-se com o Criador, apenas). Herculano Píres, discorre bem sobre este tópico. Já que cada um entende Religião de uma forma, não acredito que o Movimento Espírita chegará a um consenso, exceto se depender da FEB, daí certamente será uma religião com todos os seus apetrechos incluíndo é claro, as isenções fiscais.

      0

      0
      • Sr.Kabuki
        23/03/2016 at 18:52

        Corrigindo uma coisa (pois isso pode ter modificado ou dificultado seu entendimento): “…porém, não creio que chamar assim vá trazer algum DANO a doutrina, o problema está na adequação contextual da mesma…” Concordo com vc e digo mais, fico com Kardec e os estudiosos da DE que fazem uso do bom senso em não considerar o aspecto religioso da doutrina de forma dogmática, por mim, não deveria ter polêmica neste assunto, pois ele em nada interfere nos ensinamentos dos espíritos, aliás, estes sim deveriam ser mais estudados. Obg novamente 🙂

        0

        0
  9. Kabuki
    21/03/2016 at 15:17

    Oq é a Providência Divina? Sei que para o Espiritismo ela não realiza “milagres”, porém, segundo Kardec e até mesmo os espíritos, inclusive o da Verdade, confirmam que Deus “age” através de suas Leis e que estamos “mergulhados nele”. O que eu não entendo é como alguns espíritas afirmam que Ele é a causa primeira, mas não tem seus atributos como divindade? O Professor Carlos de Brito Imbassahy tem uma opinião semelhante, mas não igual. Sei que oq ele diz é que Ele não tem características antropomórficas do “Criador” bíblico, mas não que ele não tenha o poder criador (de criar), porém, ele acusa Kardec de misturar suas concepções pós-saídas do catolicismo com o Espiritismo, mas, ele rejeita a nossa linguagem limitada. Então, pode-se concluir que Deus não “ama”, mas É amor ou bom. Deus não “castiga”, mas É justo. Deus não tem misericórdia, pois É imparcial (por ser um ser perfeito). Porém, se ele não age, como pode ele “administrar” o Universo e “saber” de tudo. A Doutrina Espírita é, então, uma doutrina deísta providencialista ou independente? (dita no artigo “As cinco alternativas da humanidade”).

    0

    0
    • 21/03/2016 at 15:22

      Estas confusões que se operam na definição do que É ou que não É Deus, ocorre pela nossa pormenorizada capacidade de compreensão do mecanismo universal, material e imaterial. Prof. Imbassahy, está corretíssimo quando discorre sobre um Deus imaterial e antropomórfico, acima dos predicados que nós possamos lhe dar (como a bíblia discorre, a exemplo). Ele possui tudo o que podemos conceber pelo pensamento de mais sublime e supremo, não temos recursos para compreender Deus e sua forma de ação, senão pela sua vontade, expressa em suas leis e executada pela ação direta de Espíritos Puros e Superiores no Universo, mesmo aqueles que já estão habitando as esferas elevadas de contemplação. Somente o Espírito Puro, o compreende como ele É, nós apenas conjecturamos acerca de suas qualidades, não temos uma faculdade especial que só é outorgada ao Espírito no nível Puro. Pessoalmente, considero que Kardec, pode ter sido influenciado por uma espécie de religiosismo inerente aos Espíritos Superiores que lhe auxiliaram na elaboração da Codificação, o que não torna a Doutrina errada, mas talvez tenha lhe dado características mais religiosas do que naturalmente deveria. Ainda assim, não vejo onde isso poderia de qualquer modo desvirtuar o ensino dos espíritos, e o objetivo do melhoramento moral. Portanto, concluo que Kardec ainda teve um melhor acerto sobre Deus, e dessa forma seguramente continuo a aceitar seus postulados quanto a este ponto sensível.

      0

      0
      • Sr.Kabuki
        23/03/2016 at 18:26

        Obrigado amigo! De fato, esse religiosismo é quase que natural, dado o nosso contexto evolutivo e de compreensão. Creio que isso se deva a linguagem da época também, ou mais, afinal, a linguagem humana é muito limitada. Concordo, e creio que muitos outros espíritas concordam racionalmente, que isso em nada altera a interpretação bem feita da Codificação, pois uma pessoa de bom senso, espírita ou não, saberia filtrar estes detalhes e absorver o máximo de informações úteis.

        0

        0
  10. Kabuki
    21/03/2016 at 15:17

    O que o Espiritismo pensa das Teorias da Conspiração? (Como: Controle populacional através de vacinas, Illuminatis, controle da mente e mentiras universais). São motivo de preocupação? Se toda essa maldade inescrupulosa que supostamente ocorre secretamente for real, será punida? (tipo, segundo a Lei do Retorno) Estamos caminhando para um abismo? (ou a Lei do Progresso não deixa que isso ocorra?) A Navalha de Occam tem me sido útil com relação a tais perguntas, porém, sempre me resta a dúvida. O espiritismo poderia nos ajudar perante tamanhas maldades? Um exemplo de algo perigoso é o transhumanismo, já que, mesmo os espíritas não temendo a ciência, o mesmo prega coisas que não sei se seriam realmente úteis para a humanidade, afinal, podem ser muito perigosas nas mãos das pessoas erradas (como o fim da cadeia alimentar, a imortalidade do corpo ou até mesmo a super inteligência).

    0

    0
    • 21/03/2016 at 15:23

      Há duas perguntas bem distintas neste quadro. Vamos a primeira em relação ás conspirações globais. 1. É evidente que há muitos grupos que nem sempre objetivam o bem geral da população, eles encontram-se entre os encarnados e em maior número entre os desencarnados. Agem de modo a atrasar a marcha do progresso, por inferioridade ou por constrangimento de outros Espíritos. Mas isto se opera em todos os orbes inferiores, e no nosso não seria diferente. Desde que a Humanidade existe, também existem regiões “inferiores” (não circunscritas) habitadas por Espíritos ignorantes e malévolos, que vem habitar a superfície terrestre encerradas no organismo físico. Da mesma forma, Espíritos elevados em ciência e moralidade contrabalanceiam e mantém o equilíbrio terrestre. Não há o que temer, pois a marcha progressiva não para nem retrocede, entretanto ela pode ser atrasada por investidas, porém, estes atrasados geralmente fazem com que logo em seguida se caminhe mais depressa. Não é o que ocorreu após as grandes guerras que abalaram este orbe? A função da Doutrina Espírita é esclarecer os homens, de modo que estejam prevenidos das influências, e melhorem-se moralmente. O melhoramento intelectual é apenas consequência da assimilação dos ensinos doutrinários, que muito desenvolve a razão do ser humano. É aí, que a Doutrina auxilia, esclarecendo e moralizando os seres. 2. Se o transhumanismo (conceito ainda abstrato academicamente) vier a ser possível, é que o homem pôde alcança-lo e Deus o permitiu. Mas não há novamente o que se temer, isso não o fará escapar da necessidade da reencarnação, nem da degradação. Chegará um momento em que o homem se cansará de viver, pois verá que todos a sua volta retornaram para o desconhecido, e ele por mais ambicioso e apegado a vida material que seja, não sentirá desejo de perdurar mais. A ciência poderá seguramente encontrar a fórmula para estender a vida humana, mas não poderá construir nenhum engenho que faça com que a moral do individuo não sofra pelas suas escolhas.

      0

      0
      • Sr.Kabuki
        22/03/2016 at 20:55

        Obrigado. Então eu não deveria me alarmar com tais especulações (pois muitas nem de teoria servem)? São tantas coisas a assimilar que minha cabeça cai num abismo de pensamentos.

        0

        0
  11. Kabuki
    21/03/2016 at 15:18

    Sei que a Doutrina libera o consumo de carne, principalmente quando os espíritos dizem: “O homem tem muita carne a comer” – era algo adaptado para o conhecimento da época, porém, hoje em dia, seria útil extinguir o consumo de carne ou equilibrar o consumo para que não haja desequilíbrio na natureza? A partir dessa pergunta entro com outra: Para onde vão os animais? Ele evoluem como nós? A doutrina deixa em aberto a última pergunta, oq as vezes dá a entender que eles nunca evoluem, porém, isso seria injusto, afinal, Deus e a Lei de Igualdade deveriam ser cumpridas nesse aspecto.

    0

    0
    • 21/03/2016 at 15:23

      Questão grave. A alimentação animal ainda é uma necessidade da constituição orgânica do ser humano. O abuso que se constitui na criação e abate sistemático é que se pode ser considerado como inadequado. O homem como em tudo, vulgariza e desvirtua em nome do lucro, e não da necessidade. Aguardamos o dia em que possamos substituir definitivamente a carne animal, no entanto apenas vislumbramos o avanço na criação laboratorial de proteínas substitutivas. Já há carne animal reproduzida em laboratório que supriria a demanda energética e proteica, em relação aquela fornecida de modo convencional, entretanto há muito preconceito em relação a esta “espécie” de carne, seu custo de produção é elevado e infelizmente só alcançaria países desenvolvidos. O homem tem aniquilado algumas raças de animais do orbe, e se lamentará muito no futuro por isso, mas o princípio que anima estes animais, ou seja a “alma dos animais” não se perde, pois o Soberano Senhor jamais seria injusto com qualquer ser em qualquer escala. Ela é quase que imediatamente utilizada em uma nova encarnação, neste orbe ou em outro mais adiantado. Os animais assim como os homens evoluem, mas cada um dentro da sua respectiva escala, até a transformação completa que se operará ao alcançar o nível máximo de cada uma.

      0

      0
      • Sr.Kabuki
        22/03/2016 at 20:57

        Pelo oq eu entendi não é errado, mas a crueldade jamais foi um direito. Mesmo que não relutemos contra este sistema sei que a Justiça Divina jamais deixaria expostos a sofrimentos exorbitantes suas criaturas. Obrigado.

        0

        0
  12. Kabuki
    21/03/2016 at 15:25

    Na classe dos espíritos puros, podem existir subdivisões, tipo oq orquestra tudo e oq obedece. Mesmo sabendo que não cometem erros q que são perfeitos e que com toda a certeza a eles são dadas tarefas na natureza do Universo nas quais não podem haver falhas, ainda sim precisariam de uma hierarquia mínima? Essa mesma pergunta vale para os espíritos superiores.

    0

    0
    • 21/03/2016 at 15:28

      Podemos conceber que um Espírito Puro, possa se ocupar com tarefas diversas do mais alto grau. Mas não subclassificações, pois isso está longe de nosso entendimento. Talvez os Espíritos Superiores não soubessem ou talvez não tenham nos dado maiores detalhes para não nos confundir ainda mais, afinal a julgar pelo restante das questões doutrinárias, esta é uma das menos importantes de imediato. Já o estado de Espírito Superior, é a subclassificação mais superior da classe de Espíritos da Segunda Ordem (Espíritos Bons).
      Veja a escala aqui: http://jornalcienciaespirita.spiritualist.one/wp-content/uploads/2016/03/escala-espirita.png

      0

      0
  13. Kabuki
    21/03/2016 at 15:25

    Olá, essa parte do princípio inteligente tem me dado certa dor de cabeça ultimamente. O espírito existiria simples e ignorante, então haveria uma elaboração do princípio inteligente gerando uma inteligência individualizada que se torna parte do espírito. Ainda não consegui separar mto bem o princípio inteligente da própria inteligência em si(ambos como conceitos abstratos). A diferença seria que o princípio inteligente representa o início de um fenômeno inteligente e a inteligência um atributo? Se não poderiam me explicar a relação do princípio inteligente e a inteligência? acho que isso pode me ajudar a entender. A doutrina diz que o princípio inteligente é um elemento, logo é alguma coisa. Pode ser abstrato para nós, mas não é abstrato para os espíritos. Na pergunta 23, Kardec pergunta exatamente isso: qual a natureza do espírito. Os Espíritos respondem que para nós ele não é nada, mas para eles é alguma coisa. Aliás, me veio uma outra dúvida. Minha pergunta é: Com que finalidade uma Inteligência Superior (Deus) criaria espíritos ignorantes para evoluírem? E está inteligência estaria criando a todo tempo espíritos(inteligências individualizadas) pra evoluir com qual objetivo? Deus sempre existiu, logo, sempre criou, logo, os espíritos têm um princípio mas são criados desde sempre, e para evoluírem, precisam do auxílio da matéria. Então a matéria não teve início? Tenho notado que as ciências da matéria não têm encontrado como teria se dado o princípio do universo, podem até encontrar um princípio para a nossa galáxia e o nosso Sistema Solar, mas nunca souberam dizer como o universo surgiu.

    0

    0
    • 21/03/2016 at 15:28

      Difícil conceber o que é Eterno, Infinito e Imaterial, eu bem o sei e compartilho também de muitas dúvidas do colega, mas vamos tentar encaminhar a questão para o seguinte axioma (pessoal) para que possamos juntos tentar compreender pelo menos a concepção.

      O tempo como o conhecemos, só existe para uma determinada faixa de vibração (a que vivemos). Foi criado por Deus para nos dar ideia de quanto nos custa ou custará alcançar a perfeição. Todos os “seres” que existem foram criados iguais (princípio inteligente), desenvolveram-se inicialmente pela própria força das coisas, ou seja, pela vontade do criador que supria os elementos necessários a sua marcha. Houve um período individual em que o princípio inteligente se separou do todo por ter alcançado um determinado nível de inteligência instintiva, deixou o reino vegetal e sofreu uma transformação total, para o que chamamos de alma dos animais, continuou assim uma série encarnatória a fim de desenvolver mais sua inteligência latente, em determinado tempo individual, sofreu uma nova transformação, agora além da inteligência possui a sua consciência da sua individualidade e começa a ensaiar o seu desejo de atingir o grau supremo da Escala. Não podemos afirmar que aquele Principio Inteligente é o mesmo Espírito Humanizado que conhecemos, se foi um mineral ou um vegetal e consequentemente um animal. Isto não está esclarecido na Codificação, entretanto sabemos que existe uma transformação total deste princípio, toda vez que atinge a escala máxima inerente ao seu estado, podemos apenas supor.
      Tema complicado não? Nossa razão se confunde e a nossa Lógica ainda pouco desenvolvida parece não dar conta de assegurar nossas constatações pessoais. Portanto, deixo claro que esta é uma opinião pessoal, posso e provavelmente estou ainda em vias de começar a compreender esse mecanismo. Espero ter ajudado com algumas ideias.

      0

      0
      • Sr.Kabuki
        22/03/2016 at 20:58

        Obrigado. Não vou mais me atormentar com esta questão, afinal, um dia acabaremos por entender!

        0

        0
  14. Kabuki
    21/03/2016 at 15:26

    Depois de estudar um pouco o Livro dos Médiuns e analisar o meu dia a dia, percebi que sou portador de mediunidade intuitiva ou algo parecido (algo como captar pensamentos que não são meus). Gostaria de desenvolvê-la sozinho, afinal, não disponho de muito tempo para ir a centros, já que o mais próximo fica do outro lado da minha cidade, há alguma forma de fazer isso? (já tenho lido muito o LE e oq citei no começo). Aliás, essa mediunidade poderia me ser útil? (logicamente não falo financeiramente, isso seria um ultraje).

    0

    0
    • 21/03/2016 at 15:30

      Certamente, que você poderá desenvolvê-la. Nosso Codificador possuía esta faculdade em um grau ostensivo e não lhe faltava jamais. Mas não posso dar-lhe uma forma segura de como fazê-lo, recomendo entretanto, a reflexão de tudo quanto venha dos seus pensamentos, é conhecendo a si mesmo, que saberemos identificar o que vem de nós e o que vem dos guias ou espíritos que nos cercam. Procure estabelecer diálogos com sua própria consciência, eis o modo pelo qual eu tenho desenvolvido a minha faculdade intuitiva, ao ponto de em alguns momentos, estabelecer claros diálogos com os espíritos. Para maior detalhes vide: http://jornalcienciaespirita.spiritualist.one/codificacao/lm/segunda-parte-capitulo-xv/?_ga=1.76762257.520557641.1452767944#mediuns-intuitivos

      0

      0
  15. Kabuki
    21/03/2016 at 15:26

    O que são os frameworkers? Li as obras do Prof Imbassahy e ele citava várias informações relevantes sobre a formação e manutenção do universo, mas esta me ficou um pouco confusa.

    0

    0
    • 21/03/2016 at 15:31

      Infelizmente me faltam recursos intelectuais para discorrer sobre este tema. Vamos aguardar para que um outro colega mais experiente sobre o tema possa lhe ajudar a esclarecer sobre este tema.

      0

      0
  16. Kabuki
    21/03/2016 at 15:26

    Seres extraterrestres poderiam nos fazer algum mal? Sua evolução intelectual é condizente com sua evolução moral? Eles nos poderiam trazer alguma revelação? Obrigado pela atenção!

    0

    0
    • 21/03/2016 at 15:32

      Sim, se estes seres estiverem em contato com a raça humana, e não estiverem em um adiantamento moral suficiente para fazer o bem, podem sim, fazer o mal. Mas toda interferência no livre arbítrio tem graves consequências, e ninguém está isento da Justiça Divina, que concebeu a Lei de Progressão das Raças e dos Mundos. Aquele que interfere nos designios da criação, impedindo que tal ou qual se dê em um determinado momento, poderá de fato atrasar os acontecimentos necessários a evolução, porém não os pode impedir.

      0

      0
      • Sr.Kabuki
        23/03/2016 at 18:31

        Resumindo oq eu entendi. Eles não poderiam nos fazer mal, não pq não podem, mas jamais entrariam em contato num nível interferir drasticamente em nossas vidas e não poderiam entravar o nosso progresso, afinal, pelo o que estudei na Codificação, o seu intelecto não pode ultrapassar a sua moral, senão, estão sujeitos a penas gravíssimas como você bem disse. Obg.

        0

        0
  17. Kabuki
    21/03/2016 at 15:32

    Olá novamente! Qual a opinião da DE em relação a astrologia e a numerologia (cabalística ou não)? Elas batem muito bem com a realidade, porém, suponho que as coisas não sejam tão místicas assim.

    0

    0
    • 21/03/2016 at 15:40

      A Doutrina Espírita nos esclarece que não há nenhum número cabalístico ou fórmula que tenha influência sobre o espírito. Não há rituais, gestos ou símbolos que tenham influência por si, embora possam ser impregnadas por magnetismo, pela força do pensamento. Eis o caso da vela acesa para um Espírito, tal gesto nada representa para o Espírito desde que aquele que o faça não direcione seu pensamento ou sua intenção no objeto. O Magnetismo tem influência poderosa sobre sobre encarnados e desencarnados, mas não conhecemos as fronteiras que delimitam ou nos informe sobre sua forma de ação. A oração por exemplo é um poderoso recurso magnético que atinge o objetivo em qualquer estado que se encontre. Tema ainda obscuro que necessita de desenvolvimento através da Ciência Espírita.

      0

      0
  18. Kabuki
    21/03/2016 at 15:33

    Olá. Parabéns, primeiramente, pelo trabalho de vocês aq no jornal. Estava lendo o seguinte artigo: http://jornalcienciaespirita.spiritualist.one/estrutura-e-metodologia-para-grupos-de-pesquisa-mediunica/ E concluí que os espíritos, como alguns citados no artigo, têm opiniões e vivências variadas, oq não é de se espantar, afinal, isso é explicitado varias vezes pelo Codificador e os espíritos. Porém, dadas algumas informações descritas, seria correto concluir que os espíritos (em especial os mais atrasados) projetam a sua realidade? Como os loucos que veem coisas que lhe são reais, mas que para os demais não são? Os fluídos poderiam produzir algumas estrutura no mundo espiritual? Agradeço-lhes a atenção.

    0

    0
    • 21/03/2016 at 15:40

      Outra excelente questão, desafiadora a qualquer um que se atreva a respondê-la sem ressalvas. Sim, os Espíritos projetam a sua realidade, e se aglomeram nela por afinidades, por isso o principal objetivo durante a encarnação é estar em paz consigo e com o próximo, através do melhoramento moral e da resistência sem lamentações das provas escolhidas ou das expiações impostas. A realidade espiritual não será diferente da que tinha em vida. As projeções fluídicas do pensamento criam a realidade do espírito, isto está claro na Gênese onde possui um capítulo inteiro com detalhes e pormenores. Os fluídos podem edificar qualquer coisa, desde objetos a edifícios, no entanto não estamos certos de como isso se opera e em que circunstâncias, se são temporários ou definitivos, etc. Não creio entretanto nas colônias como descritas por André Luiz ou Vale Oween, este tema necessita de aprofundamento, e qualquer opinião certeira seria precipitada. Portanto, que fique claro que posso estar equivocado nas minhas constatações e que esta é uma opinião pessoal, aliás, como as demais respostas as questões por minha parte. Doutrina Espírita necessita de anos de estudo e aprofundamento, ainda assim seria arriscado falar por ela, portanto, falamos sobre ela de acordo com nosso esclarecimento.

      0

      0
      • Sr.Kabuki
        23/03/2016 at 18:46

        Com relação a questão das colônias, pode-se argumentar em favor da sua opinião (eu mesmo compartilho dela), afinal, além da realidade descrita ser colocada de maneira verídica e de ser claramente de origens duvidosas (observa-se um materialismo e apego a dogmas nas obras derivadas dessas ideias), a Codificação no esclarece que não há como tais civilizações espirituais serem reais, os espíritos já diziam que o espíritos desencarnado não teria necessidades físicas, apenas sensações, e não sobra margem para dúvidas nesse aspecto, entretanto não sou cético em relação a possibilidade de existirem realidades projetadas individual e/ou coletivamente semelhantes as descritas, dado que estamos em um orbe inferior onde muitos ainda estão presos aos vícios da matéria e a crenças pessoais ultrapassadas. Obrigado pelas informações, pela transparência e pela humildade em sua resposta! 😉

        0

        0
  19. Kabuki
    21/03/2016 at 15:35

    Se a Doutrina Espírita é uma revelação, logo, o Espiritismo é baseado em revelacionismo. Logo, isso não seria contraditório perante a postura científica da doutrina?

    0

    0
    • 21/03/2016 at 15:39

      Muito interessante seu questionamento. A Doutrina Espírita encerra em seu corpo, uma Ciência de observação e experimentação, e uma Filosofia de Consequências Morais ou religiosas, na acepção não dogmática do termo. A Ciência Espírita desenvolve-se através do aprimoramento de seu método científico para aferição das relações entre os encarnados e desencarnados!. Já a Filosofia Espírita objetiva o esclarecimento e a moralização do individuo, e é este seu aspecto de revelação. Houve tempos em que alguns homens tentaram suprimir a Filosofia Espírita em detrimento a Ciência, e vice-versa. Houveram também homens que tentaram suprimir seu caráter científico transformando a Doutrina em uma religião vulgar, como as derivadas do Cristianismo, e todas caíram no erro. A Doutrina é Ciência e Filosofia de Consequências Morais, e deverá sempre caminhar com todos os seus aspectos, e aquele que pretenda compreendê-la terá de consequentemente assimilar ambos os aspectos.

      0

      0
  20. Kabuki
    21/03/2016 at 15:36

    Mesmo com todas as controvérsias científicas e sociais, particularmente não vejo problemas em um casal homoafetivo criar ou adotar uma criança. Mesmo assim, não me custa perguntar sobre esta questão. Como notei que nas obras da DE não é falado explicitamente sobre esta questão, oq pensar dessa forma de criação? Não me importa se existem mais abusos ou não, se a criança de dá mais bem ou não com um casal hétero ou não, afinal, tudo acontece por um motivo, certo? Eu, como um espírita racional (apesar de isso ser um pouco pleonasmo), como deveria encarar este aspecto social?

    0

    0
    • 21/03/2016 at 15:39

      O dever dos pais é desenvolver o caráter de seus filhos, pouco importa o gênero dos pais. A garantia da sobrevivência da raça humana, não estará jamais comprometida por esta particularidade, pois pela lógica concluímos que a generalização da homossexualidade não ameaça e não impede a reprodução natural entre homens e mulheres. Impedir que casais homossexuais possam conduzir a educação de seus “filhos” seria um crime contra a liberdade. No entanto, vale ressaltar que os pais tem grande influência sobre o futuro de seus filhos, devem antes de tomar uma empreitada de tal magnitude, estar cientes de que não devem suprimir o instinto natural da criança em compor sua própria família.

      0

      0
  21. Kabuki
    21/03/2016 at 15:36

    Devido a relevância (não muito grande) do assunto atualmente, por favor, poderiam vocês fazer um artigo (embasados na Doutrina Espíritas obviamente) sobre o Transhumanismo? Por favor abordem o máximo que puderem, pois é uma questão um tanto séria. Agradeço-lhes a atenção!

    0

    0
    • 21/03/2016 at 15:38

      Olá Kabuki.
      Ainda não podemos seguramente falar sobre este tópico, primeiro porque a Doutrina nada discorre sobre isso, e as hipóteses científicas ainda não chegaram a um consenso sobre o real significado do termo. Talvez futuramente tenhamos recursos para discorrer quais as implicações segundo a ótica espírita, mas por ora, aguardamos.

      0

      0
  22. PPKIMBE
    21/03/2016 at 15:37

    UM ESPIRITO AINDA REENCARNADO NA TERRA EM UM PAIS, PODE PLANEJAR SUA PROXIMA REENCARNAÇAO EM OUTRO PAIS? MUITOS ESPIRITAS DIZ QUE TODOS NOS SOMOS MEDIUNS PORQUE? SE KARDEC DIZ QUE SO OS QUE TEM OSTENSIVIDADE É QUE SAO??

    0

    0
    • 21/03/2016 at 15:38

      Olá PPKIMBE.

      O planejamento só poderá se dar quando liberto da matéria, pois uma vez que a libertação do julgo carnal ocorra, tal transformação dá ao Espírito uma nova perspectiva acerca da vida orgânica e espiritual, muitas coisas podem mudar, sua maneira de pensar poderá ser outra. Poderá ocorrer de não ter de voltar a viver neste planeta, o que tornaria a intenção de ir para um país diferente, nula, e aliás, este é o objetivo que devemos ter em mente, progredir a ponto de avançar suficientemente para não ter que voltar para este lugar tão obtuso. Todos os homens são mais ou menos médiuns pela indução que estão a mercê, dos Espíritos que estão ao seu redor, a faculdade intuitiva é encontrada em todos os homens e por isso podemos dizer que são também mais ou menos médiuns, de acordo com a intensidade das intuições que recebe, há os que possuem essa faculdade de modo muito sutil. De ordinário no entanto, o termo médium é empregado para o que possui outras faculdades diversas em modo mais intenso e regular, o que Kardec denomina de médiuns ostensivos. A mediunidade está intimamente ligada ao organismo físico e é passível ao desenvolvimento, desde que seja encontrado o germe em estado latente. Não há fórmula para identificar se o individuo tem ou não, o único método para descobrir é a experimentação, através do exercício sob as prevenções dadas em LM.

      0

      0
      • Sr.Kabuki
        23/03/2016 at 18:34

        Excelente!

        0

        0
  23. Sr . Kabuki ou Kabuki.
    25/03/2016 at 21:53

    Saudações!

    Hoje vim trazer um desabafo como um espírita, ou melhor, como um ser humano de bem. Sintam-se livres para me fazer recomendações, motivação, argumentações e comentário, pois respeitarei todos.

    Bom. Já devem ter notado que tenho muitas dúvidas, estas me fazem sofrer muito. Algumas já foram respondidas, outras ainda possuem controvérsias e outras me atormentam por não possuírem respostas.

    Particularmente queria que não houvesse tanto personalismo nos grupos, nos centros e em todos os meios espíritas, pois isso evitaria todas as controvérsias sobre o Espiritismo ser ou não uma religião, sobre Deus, sobre colônias espirituais e espíritos pseudo sábios e até mesmo sobre partes da Codificação no geral. Tenho todas as respostas EVIDENTES na Codificação, mesmo assim todos parecem se preocupar com pontos não relevantes os quais não deveriam possuir margem para dúvidas. Não gosto muito quando escuto que a doutrina exige estudo, não pq não gosto de estudá-la, mas pq sei que vão surgir complicação DESNECESSÁRIAS. (política então nem se fala! Como me localizar e me inserir se nenhum movimento, nem o espírita, me representa integralmente?)

    Agora tratarei de um tema abrangente. Como viver num mundo de conspirações? Tratei desse assunto em outras questões enviadas e recebi respostas interessantes mas não muito claras para mim. Um exemplo: Já falei sobre a questão homossexual, sei que não é errado e tudo depende de como vc direciona sua energia sexual, mas infelizmente, mesmo vc sendo uma boa pessoa, estão usando isso como pretexto para (tentar, pois não funciona, mas há um radicalismo nessa ideia e não duvido que venha de preconceitos antigos) diminuir drasticamente a população mundial e para garantir lucro desenfreado com inseminações e coisas semelhantes. Pq me sinto TÃO incomodado com esta questão? PQ SOU GAY. Ninguém quer ser tratado como um ser humano desnecessário e malévolo. Outro exemplo que quero dar é o do controle da mente. Poxa, como lidar sabendo que tudo que vc faz pode estar te influenciando mal? Será que os bons espíritos me ajudam com essas influências? (sejam elas por parte de desencarnados ou encarnados). EU SEI, eu sei, eu sei… Talvez eu esteja equivocado em minhas afirmativas e esteja partindo do princípio de que tudo isso é real, mas dado que vivo num mundo que está num patamar inferior, não posso ser muito cético, por mais que eu saiba que precisamos ser racionais. Sei que se estou neste mundo é pq estou pronto pra ele, ele está no meu nível de dificuldade, mas tenho vergonha e ao mesmo tempo compaixão. Como lidar com esta vontade de ajudar (me melhorando e colaborando com o próximo) e com esta vergonha que me faz ter vontade sair logo deste mundo!? Quero muito ajudá-lo e fazer ele evoluir junto comigo para não ter que ir embora e abandoná-lo (sim eu penso bem longe 😀 ), mas não sei como. Tudo que escuto me desmotiva e me mostra quantos quiseram revolucionar tudo e desistiram sob a justificativa de que era uma fase, de que temos que nos conformar e que nada muda e tudo se resume ao niilismo que ninguém questiona.

    É tão difícil ver pessoas indo para o caminho do ateísmo ou do extremismo religioso todos os dias… 🙁
    Me dói ver muitos se iludindo dizendo que tudo é uma grande ilusão, que a vida não presta, o ser humano não tem jeito e que todas as religiões culpadas e merecem ser exterminadas da face da terra. Tb dói ver pessoas se fechando e machucando moral e fisicamente seus semelhantes.

    Sinto as vezes como se só eu me importasse com os meus semelhantes e mesmo assim tenho defeitos! Aí penso q se todos como eu tentassem mudar um pouquinho, com certeza nossa realidade não seria tão feia e desesperadora.
    Infelizmente estou me corrompendo também, abraçando as vezes a escuridão. Tento resistir, mas quando vc se sente sozinho na sua causa e perdendo o seu livre arbítrio, vc se entrega, assim o percebo o quanto somos inferiores.

    Muitos me dizem que sou prepotente e egoísta, mas na verdade, minhas posições radicais, orgulhosas e egoístas vem de uma frustração de REALMENTE SABER OQ É CERTO E NÃO PODER LEVAR TODO O BEM E TODA SABEDORIA ADIANTE. Aí vira um hábito hostilizar e desconfiar do outro…

    Choro agora… Essas dúvidas são insuportáveis!

    Como queria que todos fossem espíritas, que abrissem os olhos e vissem o quando a vida é bonita e produtiva. Isso não se trata de um mero desejo impositivo e orgulhoso, mas de uma preocupação real e frustrada, que no contexto em que está inserida é demonizada.

    Tenho sérios problemas com autoestima e com o meu emocional. Nunca frequentei um psicólogo, mas o Espiritismo tem sido um ótimo doutor, mas aí existem aqueles que tentam DESTRUIR TODAS AS SUAS CRENÇAS.

    Podem me chamar de fraco e sem fé, mas entendam que tb sou humano… (choro)… Que sou tão defeituoso quanto todos aqui, mas só pelo fato de ter pensado em sair dos padrões e querer mudar tudo de ruim a desmotivação e a culpa já caem com o peso do mundo sobre a minha mente.

    Desculpem o desabafo, mas a tempos quero dizer tudo para alguém mais compreensivo. Minha única esperança está no respeito e na compreensão dos outros (amor em outras palavras), por isso recorri a vcs aq do Jornal… Espero que entendam minha fragilidade no momento e não poupem palavras e acima de tudo transparência se caso me responderem de qualquer forma.

    Agradeço a atenção se leram até aqui…

    0

    0
    • Hechem Abrahim Farhat Neto
      14/04/2017 at 17:45

      Meu irmão querido. Entendo um pouco esses conflitos internos que você está passando. A nossa querida Doutrina tem mais ou menos 150 anos. O que há de mais atual nela são os estudos reflexivos da série psicológica da mentora Joanna D’angeli feita principalmente pelo Dr. Alirio Cerqueira. A mentora foca suas obras na psicologia do espírito. Ela sim nos mostra a verdadeira e profunda psique do espírito. Muito mais profunda e verdadeira do que a nossa psicologia terrestre baseada no mais puro materialismo e por isso quase que totalmente cega, capenga e inócua. O caminho do irmão querido em procurar apoio psicológico pode ser bem simples e totalmente satisfatório diante de suas demandas emocionais. O simples conhecimento da série psicológica da mentora, através do estudo reflexivo feito pelo Alirio, lhe mostrará, lhe iluminara o caminho para resolver suas dores,seus conflitos. Falo por experiência própria. Um ponto importante é que existem duas verdades: a verdade universal,que são as leis divinas. Na qual o evangelho é a síntese. E outra verdade que é a de cada espirito. A verdade interna de cada um. Cada espírito tem um nível de conhecimento,de entendimento, um grau evolutivo único. Todos nós devido ao nosso nível evolutivo temos nossos recalques,traumas ,medos e conflitos. Todos nós terráqueos indistintamente. Diante disso como podemos ter a pretensão de conhecermos as leis divinas que estão em nossa consciência sem nem ao menos possuímos o autoconhecimento. É muita arrogância, prepotência humana. Nós invertemos o processo e é claro que só poderá resultar no final em sofrimento. Ou seja, não sairemos do lugar. Eu proponho que no YouTube procure pelos vídeos: diretrizes seguras para desenvolver a autoconsciência e diretrizes seguras para desenvolver o autoamor. Concomitantemente acesse o site espiritizar.org.br.Abraco

      0

      0
  24. Sr. Kabuki
    01/04/2016 at 22:37

    Olá!

    Vim trazer alguns temas que podem ser pertinentes ao Jornal. Deixo aq sugestões de assuntos que vão desde a ciência mais complexa a questão social mais simplória:

    -“Os benefícios e os malefícios da evolução tecnológica. Um olhar espírita”
    -“A Imortalidade. Será ela um objetivo a ser alcançado?”
    -“A alimentação. Da caça de animais aos abates sistemáticos.”
    -“O niilismo. Como fica a Lei do Progresso?”
    -“Construções fluídicas. Do mito do Nosso Lar a relatos notáveis.”
    -“As transformações atuais. Como ter um olhar espíritas perante a política atual, as guerras, as conspirações e a família?”

    Por favor me alertar se já discorreram sobre o assunto. Espero ter ajudado! Continuem com este trabalho maravilhoso e bem estruturado. Tenham certeza de que me ajudam e ajudam muitas outras pessoas.

    0

    0
  25. MARIO FONTES
    07/04/2016 at 17:29

    Olá,
    Alguns assuntos nem se quer havia imaginado.
    Obrigado a todos por este dialogo.
    Pareceu-me filosoficamente avançado.

    0

    0
  26. MARIO FONTES
    07/04/2016 at 17:39

    Tenho um duvida.
    Quando era jovem, era mais engajado em atividades sociais como campanha Auta de Souza etc…
    Tenho a impressão que nesta época alguns fenômenos mediúnicos eram mais comuns ao meu redor.
    Hoje estou longe das atividades, mas envio algum dinheiro as boas causas.
    Não tenho mas deparado com os fenômenos em minha vida de forma direta como antes.
    Haveria uma moeda de troca? Caridade por intervenção ou comunicação espiritiual?

    0

    0
  27. Kabuki
    11/04/2016 at 12:46

    A alimentação animal, nos dias de hoje, seria uma transgressão da Lei Natural? Se não o for, como ficam os animais quando morrem? Sei que um dia a tecnologia humana vai conseguir tirar a carne animal (advinda do abate) do nosso cardápio, tanto que vemos a carne de soja e carnes sintéticas que não tiram a diversidade culinária e colaboram para isso, mas até lá, até superarmos a burocracia, estaríamos transgredindo as leis de Deus comendo carne ainda? Não creio que o boicote (embora eu seja vegetariano estrito) as empresas vá resolver tudo, creio que deva haver uma ação em conjunto, sem agressões morais contra quem come carne ainda, afinal, nem todos têm a capacidade de serem vegetarianos, nem todos conseguem de primeira, alguns não podem fazer isso por questões de saúde e mesmo quem come sabendo do que ocorre nas empresas de abate, do leite e dos ovos merecem respeito, pois creio que se fosse tão errado assim matar um animal (com exceção da crueldade, pois esta jamais foi um direito) muitas pessoas estariam tendo expiações terríveis. Outra coisa. Oq os espíritos queriam dizer com: “O homem ainda tem muitas carne a comer…” no LE?

    Agradeço a atenção!

    0

    0
  28. Kabuki
    11/04/2016 at 12:47

    Estava lendo calmamente o artigo: http://jornalcienciaespirita.spiritualist.one/da-vida-espiritual-e-da-vida-somatica/ – Achei excelente o foco principal deste estudo, porém, há um ponto questionável nele. No trecho:
    “O Espírito não procria, porque isso seria negar a propriedade criadora de Deus, como causa primária de tudo. Logo, o campo sexual dos espíritos, obrigatoriamente, terá outras finalidades que também irão se manifestar no corpo e correspondente às funções psíquicas desse campo. Lamentavelmente, portanto, sem querer criticar a posição dos Papas, somos obrigados a dizer que eles estão completamente errados quando querem interpretar o ato sexual exclusivamente com o fito da procriação.”

    Porém, nos é explicitado no LE que os espíritos não tem sexo, por tanto, como pode se cogitar algo como oq foi dito acima?

    Creio eu, humildemente, que eu talvez tenha me equivocado na interpretação do texto, por isso, recorro a vocês do Jornal.

    Obg por trazerem estudos de pontos de vista diferentes! 😉

    0

    0
  29. Kabuki
    11/04/2016 at 12:48

    Oi. Hoje vou fazer uma pergunta relacionada ao fato de eu me encontrar muitas vezes em debates sobre Nosso Lar, Chico Xavier e outras controvérsias.

    Poderiam existir animais, como os descritos por André Luiz, no mundo espiritual? Vejam bem, por mais que os espíritos tenham explicitado que os animais ficam em estado latente, eles ainda ficam “do lado de lá” por um tempo e podem vir nos ver de vez em quando nesse intervalo (geralmente para ver quem tinha afinidade, sejam outros animais ou seres humanos), Alguns casos assim são descritos nas Revistas Espíritas e até mesmo por CX e sua cadelinha Boneca (por que ele sejam um exemplo suspeito, creio eu que na verdade esses casos, independente de alguns, merecem a devida atenção).

    Concordo com a Codificação quando a mesma diz que os espíritos não tem necessidades fisiológicas, oq não excluiria os animais, mas quanto a sua presença em vários lugares a DE não explica totalmente esta questão. O que pensar?

    Obrigado pela atenção.

    0

    0
  30. Kabuki
    11/04/2016 at 12:48

    Os espíritos têm sensações ou memórias das suas necessidades fisiológicas? Se vcs já abordaram este tema, por favor, me indiquem o artigo.

    Obg…

    0

    0
  31. Kabuki
    11/04/2016 at 12:48

    O perispírito precisa de transporte? Sei que ele se transporta pelo pensamento, mas o perispírito é semi-material, então será que ele não precisaria de nenhum suporte também semi-material. Não levem a mal minhas peguntas sobre o mundo espiritual, é que quero entender pq não há consenso sobre algumas coisas, oq não quer dizer por consequência que eu defendo as ideias de Chico Xavier e companhia, embora respeite e não saia agredindo moralmente quem acredita, mas quero estar pronto para debates com pessoas assim. Então, se puderem me ajudar… Agradeço muito! 😀

    0

    0
  32. Kabuki
    11/04/2016 at 12:49

    Se os espíritos se comunicam pelo pensamento, segundo a Codificação, como isso se dá? Seria por uma corrente fluídica? Isso está na codificação?

    Está questão é pequena e nem tão relevante, eu sei, mas me desperta curiosidade.

    0

    0
  33. Kabuki
    11/04/2016 at 12:49

    Estava lendo um dos artigos de vocês que falava sobre o misticismo e magia na visão espírita, porém, creio que o assunto possa ser expandido, mesmo que eu não tenha nenhuma correção a fazer ao texto, já que o mesmo aborda questões mais generalizadas e simplórias.

    O que pensar dos ensinamentos ocultos de sociedades discretas pelo mundo? Essas escolas espiritualistas não teriam nada a complementar, não na doutrina, mas em estudos mais sérios, os nossos conhecimentos espirituais? Um exemplo são os espíritos Dragões descritos pelos Rosacruzes (ou algo do tipo). Algum espírito poderia chegar a este nível? Tb existem os magos negros e espíritos escravos de outros. Checando a Codificação de primeira é meio difícil para mim chegar a uma conclusão sobre o assunto. Será que poderiam existir espíritos como esses? (recomendo que pesquisem). Será que tais sociedades/escolas do conhecimento espiritual podem colaborar na abordagem de alguns temas ainda mal conhecidos? Aliás! Abordei um tema semelhante à um tempo e me falaram q podem existir espíritos que formar sociedades em prol ou contra o progresso. Sei que este último tema foge das perguntas principais, mas vou aproveitar este momento pertinente para abordá-lo. Existem grupos de espíritos para contrabalancear essa realidade? Pois pelo que sei, existem aqueles que entravam o nosso progresso, conscientemente ou não, então, dado que existem espíritos que agem em nome e em prol da Lei Natural e da Justiça Divina, e que eu acho estaríamos muito piores se não houvesse equilíbrio, penso que podem haver espíritos que contra balanceiam o mundo espiritual. Estou certo em meu raciocínio?

    Agradeço!

    0

    0
  34. Kabuki
    11/04/2016 at 12:49

    Tenho um duvida.
    Quando era jovem, era mais engajado em atividades sociais como campanha Auta de Souza etc…
    Tenho a impressão que nesta época alguns fenômenos mediúnicos eram mais comuns ao meu redor.
    Hoje estou longe das atividades, mas envio algum dinheiro as boas causas.
    Não tenho mas deparado com os fenômenos em minha vida de forma direta como antes.
    Haveria uma moeda de troca? Caridade por intervenção ou comunicação espiritual?

    0

    0
  35. Waldemir Barroso Braga
    11/04/2016 at 15:06

    Frequento o espiritismo a mais de vinte anos.Tenho lido vários livros, doutrinários ou não,.A doutrina de alguma forma me fascina, por responder a minhas mais intrigadas perguntas.Já frequentei algumas religiões em busca da minha verdade e o espiritismo as me tem dado.Sou intrigado com algumas coisa, por isso os procuro em busca de esclarecimentos.Tenho observado , após ler alguns livros e assistido inúmeras palestras com homens tidos como doutores no assunto, e me estarrece quando leio ou os ouço disserem que temos espíritos. Somos ou temos?A doutrina me diz que sou um espírito envolvido por um perespírito e um corpo material. Não fica confuso? Se me for permitido gostaria que me tirassem uma outra dúvida.Segundo ouvi em uma palestra, via Rádio Rio de Janeiro, que Kardec na Revista Espírita de sua época(Kardec) teria dito que espiritismo não seria uma religião.É verdade? Se confirmada a declaração o por que do termo hoje em dia?Na minha concepção espiritismo não é religião.Me esclareçam por favor.

    0

    0
  36. Sr. Kabuki
    11/04/2016 at 18:36

    Sobre a questão de ser religião ou não, infelizmente, não há consenso, oq não quer dizer que não há uma resposta. De fato, não é uma religião “convencional”, no sentido usual da palavra, porém, a “religião” no seu sentido original é apenas o de nos “religar” ao divino. Ou seja. O Espiritismo, mesmo sendo uma religião no seu terceiro aspecto, ele, por assim dizer, não é chamado desta forma muitas fezes por temor de que o confundam com uma simples religião. Não problema real em se dizer pertencente a religião espírita, porém, o Espiritismo é composto por mais três componentes: Ciência & Filosofia. Coisas que uma religião não comporta em seu significado, por isso, quando vc diz “religião espírita” vc então só está se referindo à uma parte dela, não na sua forma íntegra, que é a forma de DOUTRINA. O terceiro aspecto tb pode ser chamado de consequências morais, éticas ou até mesmo aspecto teonômico, mas fica por sua conta como chamar. (OBS: Apesar de o considerarmos uma religião não-dogmática, infelizmente, a FEB dentre outras entidades e seus “fiéis”, por assim dizer, a transformaram numa religião com rituais, dogmas e sacerdotes (médiuns, por exemplo), então, até na prática temos lutado para que a Doutrina não perca sua essência.

    Com relação a termos ou possuirmos um “espírito”, de fato, nós SOMOS segundo a Codificação, oq porém, não é motivo para você se alarmar, pois creio que isso seja fruto de concepções populares ou hábitos sociais encrostados, afinal, vivemos numa sociedade materialista, que por vezes crê que nossa consciência reside no físico e que o espírito é apenas um atributo ou detalhe, quando na verdade, é o contrário.

    Espero ter ajudado. Uma dica: Leia as perguntas que faço aq na página, pois falo de assuntos diversos, assim, vc pode achar as respostas desejadas mais rápido.

    Continue assim. Sempre em busca da verdade sempre perder suas postura moral/ética! Bons estudos.

    0

    0
  37. Simon Baush
    11/04/2016 at 23:32

    O Kabuki, que consegue escrever um parágrafo por minuto, e o Krayher, que responde em menos de 3 minutos à cada pergunta feita, seriam a mesma pessoa dialogando sozinha?

    0

    0
    • 12/04/2016 at 10:00

      Caro Simon,
      Antes da utilização do sistema de comentários para fazer as perguntas e as respostas (como se vê atualmente), esta página abrigava um formulário que submetia a pergunta/questão por e-mail do grupo do Jornal, aguardando os colunistas e/ou colaboradores se pronunciarem, no entendo isso se mostrou ineficiente e não dava espaço para que os demais visitantes e leitores pudessem interagir nas respostas, o que não atingia o nosso objetivo. Concluímos que esse processo era inadequado, e que o sistema de comentários da página, que já estava implementado, poderia ser utilizado. Dessa forma, nosso WebMaster, coletou as perguntas e as respostas já existentes, e alimentou o sistema de comentários, no entanto ainda há perguntas sendo enviadas por e-mail, e não será raro notar novas perguntas e respostas seguidas que foram anteriormente respondidas no grupo interno, surgirem aqui, em forma de comentários seguidos em curto espaço de tempo.

      0

      0
      • Simon Baush
        12/04/2016 at 16:35

        Agora tudo faz sentido. Obrigado pelo esclarecimento. Já que estão reformando o formato inicial, a leitura seria mais fácil se as questões iniciais tivessem um titulo e ordenados por data e somente o numero de respostas seria visível. O visitante interessado numa pergunta poderia clicar para ler a pergunta completa e os as respostas, como em um fórum. Parabéns pela iniciativa!

        0

        0
  38. Sr. Kabuki
    24/04/2016 at 22:36

    Estava a ler um artigo do Dr. Ary Lex e vou reproduzir um questionamento que concordo:

    “Há incoerência..o principio inteligente atua sobre tudo que existe no universo… quando os espíritos afirmam que do átomo ao arcanjo… tudo e uma sequência ininterrupta… o átomo tem uma inteligência atuando com a precisão e atuação de seus elementos… esta matéria pressupõe que o princípio inteligente atua somente na matéria organizada… resta saber como a matéria inorgânica pode acatar por exemplo uma ordem de agregação a matéria organizada se ela não tem o feedback pela incompreensão do diálogo digo isso por analogia… o que se pode concluir é que há uma energia que interage e compreende a linguagem da matéria inteligente… submetendo ao seu comando e obedecendo a sua assimilação por esta matéria organizada… podemos a partir daí compreender os minerais que tem função primordial na manutenção da vida… portanto o Dr.Ari Lex precisa estudar física e terá certamente um outro entendimento sobre este tópico…”

    De fato. Nota-se essa incoerência. Creio eu que esta questão está ligada à um assunto que abordei antes, os “frameworkers”. Penso, igualmente ao colega que fez esta correção acima, que houve uma incompreensão e uma falta de familiarização com o assunto da parte do Dr. Ary Lex. Espero que vcs da equipe do Jornal tomem medidas sobre esta publicação, esclarecendo caso a incompreensão seja da nossa parte, ou, publicando outro artigo abordando da forma correta o tema. Obrigado pela atenção e continuem com este ótimo trabalho, mas não se esquecendo de corrigir equívocos.

    0

    0
  39. Kabuki (estudante de Espiritismo).
    01/05/2016 at 17:14

    O que a doutrina discorre sobre chakras e auras? Existem pessoas que afirmam ver a aura de outros seres, oq será que ela estão realmente vendo? Ela estão vendo os chakras refletidos nas auras? Obrigado pela atenção!

    0

    0
    • 09/07/2016 at 10:30

      Olá Kabuki. Desculpe a demora em responder, eu estava muito atarefado no trabalho e só agora consegui uma folga.

      A DE não trata especificamente de chacras ou auras. Ela discorre diretamente sobre o Perispírito. No entanto, não fala sobre centros de força, mas explica que o perispírito não está encerrado no corpo e irradia para todos os lados, como um feixe de luz dentro de um globo de vidro. Sobre influências e exerce influências ainda desconhecidas para nós, mas que guardam analogia com o magnetismo, terrestre e animal. Portanto é acerto concluir que a DE não confirma e nem desmente a existências destes centros de força, simplesmente não tratou deles. As afirmações de que o homem possui vários centros de força que se harmonizam com o corpo orgânico vem das antigas civilizações orientais. Os clarividentes em sua maioria conseguem enxergar estes centros de força localizados no organismo, mas como isto é muito subjetivo não basta apenas o testemunho deles para darmos uma ideia do que realmente são, seria necessário conduzir um estudo metódico para identificar se realmente existem, como funcionam e seu propósito. Mas atualmente somente a psicobiofísica tem avançado neste assunto. Os cientistas espíritas parecem estar remando para outros fins que lhes parecem mais importante no momento, como a tentativa de entender os mecanismos da mediunidade. (Ao longo da semana, vou respondendo as demais questões enviadas, para colaborar na busca pela resposta, abraços

      0

      0
    • Simon Baush
      09/07/2016 at 13:12

      A Codificação não comenta a respeito dos chakras ou aura, embora no perispírito descreve a organização energética da vida orgânica. Para melhor entendermos o assunto, temos que recorrer à outras obras espíritas.

      Segundo André Luiz os “Centros Vitais ou Centros de Força” estão situados no “Corpo Espiritual ou Psicossoma” e funcionam como terminais através dos quais a energia é transferida de planos superiores para o corpo físico. E que o “Psicossoma está intimamente regido por sete Centros de Força”, que se conjugam nas ramificações dos plexos, vibrando em sintonia uns com os outros, ao influxo do poder diretriz da mente.*

      Mais recentemente, os chakras foram estudados por espíritas como Alírio de Cerqueira Filho no seu livro Energia dos Chakras, editora Espiritizar (FEEMG).

      *Fonte: http://avidanomundoespiritual.com.br/aula-23-chacras-segundo-andre-luiz/

      0

      0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *