Go to ...

Jornal de Ciência Espírita on YouTubeRSS Feed

22/08/2017

Edições de 1858

Uma advertência de além-túmulo

O fato seguinte foi relatado pela Patrie de 15 de agosto de 1858: “Terça-feira última, obriguei-me, talvez bastante imprudentemente, a contar-vos uma história comovente. Deveria pensar em uma coisa: que não há histórias comoventes, não há senão histórias bem contadas, e o mesmo relato, feito por dois narradores diferentes, pode adormecer um auditório ou dar-lhe

Platão: Doutrina de escolha das provas

Vimos, pelos curiosos documentos célticos que publicamos em nosso número de abril, a doutrina da reencarnação professada pelos Druidas, segundo o princípio da marcha ascendente da alma humana, à qual faziam percorrer os diversos graus da nossa escala espírita. Todo o mundo sabe que a ideia da reencarnação remonta à mais alta antiguidade, e que

A Propagação do Espiritismo

Passa-se, na propagação do Espiritismo, um fenômeno digno de nota. Há apenas alguns anos que, ressuscitado das crenças antigas, fez sua aparição entre nós, não mais como outrora, à sombra dos mistérios, mas claramente e à vista de todo mundo. Para alguns, foi objeto de uma curiosidade passageira, um divertimento que se deixa como um brinquedo

As habitações do planeta Júpiter

Um grande motivo de espanto para certas pessoas, convencidas aliás da existência dos Espíritos (não vou aqui me ocupar das outras), é que tenham, como nós, suas habitações e suas cidades. Não me pouparam as críticas: “Casas de Espíritos em Júpiter!… Que gracejo!… – Gracejo, se assim se o deseja; nada tenho com isso. Se

Observações a propósito dos desenhos de Júpiter

Damos, com este número de nossa Revista, assim como anunciamos, um desenho de uma habitação de Júpiter, executada e gravada pelo senhor Victorien Sardou, como médium, e a ele acrescentamos o artigo descritivo que consentiu nos dar sobre o assunto. Qualquer que possa ser, sobre a autenticidade dessas descrições, a opinião daqueles que poderiam nos

O Espírito batedor de Dibbelsdorf – Baixa Saxônia

Traduzido do alemão, do doutor Kerner, pelo senhor Alfred Pireaux. A história do Espírito batedor de Dibbelsdorf encerra, ao lado de sua parte cômica, uma parte instrutiva, como ressalta dos extratos de velhos documentos publicados em 1811 pelo pregador Capelle. No último mês do ano de 1761, em dois de dezembro, às seis horas da

A Caridade

Pelo Espírito de São Vicente de Paulo. Sociedade de estudos espíritas, sessão de 8 de junho de 1858. Sede bons e caridosos, eis a chave dos céus que tendes em vossas mãos; toda a felicidade eterna está encerrada nessa máxima: amai-vos uns aos outros. A alma não pode se elevar às regiões espirituais senão pelo

Contradições na linguagem dos espíritos

As contradições que, muito frequentemente, se encontram na linguagem dos Espíritos, mesmo sobre questões essenciais, foram até hoje, para certas pessoas, uma causa de incerteza sobre o valor real de suas comunicações, circunstância da qual os adversá- rios não deixaram de tirar partido. À primeira vista, essas contradições parecem, com efeito, dever serem uma das

Correspondência – Carta do senhor Marius sobre Júpiter

A carta seguinte nos foi dirigida por um dos nossos assinantes; como contém ela uma parte instrutiva que pode interessar à maioria de nossos leitores, e é uma prova a mais da influência moral da Doutrina Espírita, cremos devê-la publicar integralmente, respondendo, para todo o mundo, as diversas perguntas que ela encerra. Bordeaux, 24 de

Correspondência – Carta do Senhor Jobard de Bruxelles

Bruxelles, 15 de junho de 1858. Meu caro senhor Kardec, Recebi e li com avidez vossa Reviáta Espírita, e recomendei aos meus amigos, não a simples leitura, mas o estudo aprofundado de vosso O Livro dos Espíritos. Muito lamento por minhas preocupações físicas não me deixarem tempo para os estudos metafísicos; mas eu as empurrei

Uma lição de escrita por um Espírito

Os Espíritos não são, em geral, mestres em caligrafia, porque a escrita por médium não brilha, comumente, pela elegância; o senhor D…, um de nossos médiuns, apresentou, sob esse aspecto, um fenômeno excepcional, o de escrever muito melhor sob a inspiração dos Espíritos, do que sob a sua própria. Sua escrita normal é péssima (da

Older Posts››