Go to ...

Jornal de Ciência Espírita on YouTube

20/07/2017

Gabriel Delanne

Escutemos os Mortos – Considerações de M. Vassallo

Quando três espíritas se sentam em torno de uma mesa, apenas a mesa tem espírito. – Vassallo Antes de expor nossas pesquisas experimentais, detenhamo-nos, a princípio, sobre uma curiosa manifestação da qual foi objeto, há alguns anos, o cético diretor do jornal Il Secolo XIX, M. Vassallo. Ele tinha começado zombando o espiritismo e não deixava passar

A mediunidade mecânica Gabriel Delanne

*** Sumário – O espiritismo é uma ciência de observação – O médium é o instrumento necessário para estabelecer relações entre os homens e os espíritos – Influência do organismo nas manifestações – Influência do espírito do médium – Automatismo da escrita – O caso do Dr. Cyriax – As explicações dos sábios: Taine, Dr.

As Crenças Antigas: VI – Grécia

Os gregos, desde a mais alta antiguidade, estiveram na posse da verdade sobre o mundo espiritual. Em Homero, é freqüente os moribundos profetizarem e a alma de Pátroclo vem visitar Aquiles na sua tenda. “Segundo a doutrina da maioria dos filósofos gregos, cada homem tem por guia um demônio particular (eles davam o nome de

As Crenças Antigas: V – Pérsia

No antigo Irã, depara-se com uma concepção toda especial acerca da alma. Zoroastro pode reivindicar a paternidade da invenção do que hoje é chamado o “eu” superior, a consciência subliminal e, doutro ponto de vista, a paternidade da teoria dos anjos guardiões. É conhecida a doutrina do grande legislador: abaixo do Ser Incriado, eterno, existem

As Crenças Antigas: IV – China

Porventura, em nenhum povo o sentimento da sobrevivência foi tão vivo quanto entre os chineses. O culto dos Espíritos se lhes impôs desde a mais remota Antigüidade. Cria-se no Thian ou Chang-si, nomes dados indiferentemente ao céu; mas, sobretudo, prestavam-se honras aos Espíritos e às almas dos antepassados. Confúcio respeitou essas crenças antigas e certo

As Crenças Antigas: III – Egito

Tão longe quanto possamos chegar interrogando os egípcios, ouvi-los-emos afirmar a sua fé numa segunda vida do homem, num lugar donde ninguém pode volver, onde habitam os antepassados. Imutável, essa idéia atravessa intacta todas as civilizações egípcias; nada consegue destruí-la. Ao contrário, apenas o que não resiste às influências diversas, vindas de todas as partes,

As Crenças Antigas: II – Índia

A inda nos dias atuais, as tribos mais selvagens crêem numa certa imortalidade do ser pensante e as narrativas dos viajantes são concordes no atestar que, em todas as partes do globo, a sobrevivência é unanimemente afirmada. Remontando aos mais antigos testemunhos que possuímos, isto é, aos hinos do “Rigveda“, vemos que os homens que viviam nas

As Crenças Antigas: I – Natureza íntima da alma

É nos desconhecida a natureza íntima da alma. Dizendo-se que ela é imaterial, esta palavra deve ser entendida em sentido relativo e não absoluto, porquanto a imaterialidade completa seria o nada. Ora, a alma ou o espírito é alguma coisa que pensa, sente e quer; tem-se, pois, que entender, quando a 5qualificamos de “imaterial”, que